sábado, abril 07, 2007

SÁBADO SANTO: VIGÍLIA PASCAL E MISSA DA VIGÍLIA





O Sábado Santo para a primitiva Igreja era um dia de silêncio e recolhimento. Tal como na sexta-feira Santa, não se celebrava o santo sacrifício da missa. Só ao escurecer começava-se a celebrar a Vigília Pascal, que muitas vezes, se prolongava até a madrugada do domingo, terminando com a missa da ressurreição. No ano de 1951 o Santo Padre o Papa Pio XII consentiu que as cerimônias do sábado santo fossem reconstituídas a sua hora primitiva, na noite entre o sábado e o domingo e não mais pela manhã como se celebrava até o referido ano. As cerimônias, que devem começar por volta das 22 horas, compreendem as seguintes partes: benção do fogo novo; Benção do Círio Pascal; Precônio Pascal; as leituras; Primeira parte das ladainhas; benção da água batismal; renovação das promessas do batismo; segunda parte das ladainhas e a solene Missa da Vigília pascal.O fogo é a imagem de Jesus cristo que disse: Eu sou a luz do mundo quem me segue não andará nas trevas. E na noite de Natal ele veio ao mundo para iluminar os que estavam imersos nas trevas e não compreenderam a Luz. Para a benção do fogo, o clero e o povo se encaminham para as portas da Igreja, onde da pedra se extrai o fogo, que é abençoado pelo celebrante, com qual benze também os cincos grãos de incenso significam as cincos chagas de Nosso Senhor e sua divindade, estes serão fixadas no círio pascal. Terminando a benção do fogo novo, o acólito um dos ministros leva o Círio Pascal ao meio, colocando-o diante do sacerdote, que com um estilete grava na cruz entre os pontos das extremidades destinados à inscrição dos grãos de incenso. Em seguida, traça no alto da Cruz a letra alfa e ômega e entre os braços da cruz quatro números que designam o ano corrente. O Diácono entra na igreja, seguido da procissão e carregando o círio aceso. Por três vezes ele canta erguendo o círio e tom cada vez mais alto o "lumen christi", a que todos, ajoelhando-se, respondem "Deo Gratias". Na primeira vez se acende o Celebrante a sua vela; na segunda o clero e na terceira todo a igreja. Então o diácono canta solenemente o ExsultetSão tiradas das sagradas escritura textos que nos falam da criação e do governo do mundo, da força das águas e da regeneração interior. Estas leituras foram escolhidas para servir de instrução aos catecúmenos que iam receber o sacramento do batismo, da confirmação e eucaristia. A nós lembram a graça batismal recebida e nos animam a conservá-la e renová-la. No fim das ladainhas os cantores começam solenemente o Kyrie eleison, como nas missas. Durante esse canto, o celebrante, que havia ido à sacristia receber os paramentos para o sacrifício, faz sua entrada solene. O pensamento fundamental da missa de hoje é este: Jesus Cristo ressuscitou nos neófilos e também em todos nós que nos preparamos durante a quaresma e durante a semana santa, pela confissão e pela comunhão pascal. Nessa missa nota-se algumas particularidades: não tem intróito e também nessa missa canta-se solenemente o Alleluia, que ficou toda a quaresma suprimido. Celebremos a solenidade do sábado santo celebrando o principal fundamento de nossa fé a ressurreição de Cristo. Num mundo em que os inimigos da fé se unem cada vez mais para destruir a civilização cristã e seus principais fundamentos, nós como católicos devemos pedir a Deus que nos ilumine e nos conceda a fortaleza necessária para combater o bom combate.
Feliz Páscoa!!!

Um comentário:

Alessandro Martini disse...

Jodeilson e Fernando,

Muito bom este blog, gostaria, se fosse possível que indicassem o meu, farei o mesmo com o "Precioso Depósito".

apologeta.blogspot.com